Regional Sul 4 segue na articulação para o 24º Grito do Excluídos

Como encaminhamento das articulações do Fórum das Pastorais Sociais do Regional Sul 4 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), aconteceu nesta sexta-feira, 27 de julho, um encontro de preparação e reflexão sobre o 24º Grito dos Excluídos. O evento foi realizado no Centro de Formação Católica de Lages (SC) e contou com a presença de representantes das Dioceses de Joinville, Tubarão, Criciúma, Lages e Rio do Sul.

O encontro contou com a presença do bispo de Lages e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Social Transformadora da CNBB, dom Guilherme Werlang. Segundo o bispo, o Grito dos Excluídos é um importante espaço de denúncia e se faz importante repensar nas modalidades de realização do evento. “A sociedade está diferente, plural e é necessário que sejamos criativos para que a temática do Grito dos Excluídos possa atingir suas finalidades” ressaltou.

Dom Guilherme Werlang disse ainda que mais importante que as modalidades de discussão, é que a temática seja discutida. “Precisamos fazer ecoar esse Grito com os autofalantes do mundo moderno. Se não é possível fazer o Grito nas ruas, vamos para as escolas, universidades, redes sociais ou outros espaços que sejam possíveis dar voz e vez a quem precisa”, encerrou o bispo.

Dinâmica

O encontro foi iniciado com uma mística orante seguida por uma análise de conjuntura construída pelos participantes que apresentaram as realidades política, social, econômica, ambiental e eclesial da atualidade. Num segundo momento, a partir de trabalhos de grupos, os representantes apresentaram atividades realizadas em preparação para Grito, o pré-Grito, com os materiais recebidos por todas as Dioceses como as cartilhas de rodas de conversas, jornais e cartazes e os planejamentos locais para as ações no dia do Grito.

O Grito dos Excluídos 2018

Em 2018 o Grito dos Excluídos chega a sua 24ª edição e terá como tema ‘Vida em primeiro lugar – Desigualdade gera violência: Basta de privilégios’. Em abril de 2018, durante a 56ª Assembleia Geral da CNBB, o episcopado brasileiro assumiu o Grito dos Excluídos como uma das atividades prioritárias para a Igreja no Brasil durante este ano.

Foto: Franklin Machado/CNBB Sul4

Fonte: CNBBSul4.

Padre Marcelo Rossi lança novo livro em São José

O padre Marcelo Rossi virá a São José no dia 31 de julho (terça-feira) para lançar, assinar seu novo livro intitulado ‘Metanoia’ (ed. Principium, 136 pág, R$ 24,90) e dar bênçãos individuais. O evento será realizado no Continente Shopping a partir das 11h. Para ter acesso ao sacerdote é necessário ter a obra em mãos, que está à venda na Livraria Catarinense do Shopping. O atendimento será feito por ordem de chegada, sem filas preferenciais.

Neste encontro o sacerdote vai assinar o livro Metanoia, dar bênçãos individuais e tirar foto com o público, que deve trazer seu próprio celular ou máquina fotográfica. Uma pessoa da organização irá registrar a pessoa ao lado do sacerdote.

Enredo do livro

Metanoia é uma palavra de origem grega, que significa mudança profunda e radical da mente. É a modificação interior do homem em sua totalidade. Na obra Pe. Marcelo orienta que a total confiança nos ensinamentos de Cristo é a senha para uma vida mais plena. O sacerdote faz uma referência bem-humorada à conectividade de nossos tempos – ao contrário do wi-fi, quanto maior o número de pessoas ligadas ao wi-fé, mais forte a conexão com Jesus.

“Metanoia é transformação, renovação, mudança. Quando temos problemas, angústias e inquietações, o medo tende a nos paralisar. Podemos ficar estáticos, sem esperança, sem saber que rumo tomar. Muitas vezes somente uma mudança, uma nova postura é o que fará esse temor ir embora e nos deixar livres para viver com plenitude e maior felicidade”, explica o sacerdote.

Em Metanoia, Pe. Marcelo Rossi sugere uma nova postura diante da vida e dos desafios que ela nos impõe diariamente. Ele apresenta o exemplo que transformou sua própria vida e que transformará a das pessoas que, segundo o religioso, devem estar com o coração aberto para aceitar os presentes que Deus oferece a todos os seus filhos: a libertação da mente, a esperança na vida eterna e a felicidade genuína do amor de Jesus e da Virgem Maria.

Temas abordados

Ao longo do texto, o autor fala sobre relacionamentos, provações, a força dos pensamentos e como não podemos nos deixar influenciar pela negatividade. Ele encoraja as pessoas a encarar a batalha espiritual que ocorre na mente: algo imprescindível para os tempos conturbados que vivemos. Também discorre sobre autoestima, amor-próprio, como lidar com a inveja e superar crises. Tudo com orações criadas por ele, especialmente para a obra.

Metanoia é fruto de anos de trabalho, sacerdócio, orações, aprendizados e entrega do Pe. Marcelo Rossi a Deus e a sua missão evangelizadora. São ensinamentos valiosos e relevantes para todas as pessoas.

Sobre o autor

Marcelo Mendonça Rossi nasceu na cidade de São Paulo, em 1967. Formou-se em Educação Física em 1989. Um ano depois, ingressou no Seminário da Diocese de Santo Amaro, onde foi ordenado sacerdote em 1994. Além da intensa atividade eclesiástica, padre Marcelo Rossi se dedica a divulgar a fé em seu programa de rádio diário, em missas transmitidas pela televisão e em sua carreira musical.

No ano de 2010 recebeu do então Papa Bento XVI o prêmio Van Thuân, importante reconhecimento pela dedicação ao catolicismo como evangelizador moderno. É autor dos livros Ágape (2010), Kairós (2013), Philia e Ruah (2015). Suas obras já venderam mais de 15 milhões de exemplares. É reitor do Santuário Mãe de Deus Theotókos em São Paulo-SP.

Por Assessoria de Comunicação Shopping

2º Encontro Arquidiocesano dos Avós acontece no Santuário Santa Paulina

O Santuário Santa Paulina promove o 2º Encontro dos Avós. O evento é gratuito e acontece na quinta-feira, 26 de julho, a partir das 09h, no Santuário em Vígolo, Nova Trento. A primeira edição realizada em 2017 reuniu mais de mil participantes.

O objetivo é celebrar o Dia dos Avós e proporcionar momentos de alegria e oração para este público. A diretora do Santuário, Ir. Anna Tomelin, conta que “este encontro é abençoado. Acolhemos a todos desejando que possam ter um dia agradável e retornem às suas casas contentes e cheios do amor de Deus e o carinho de Santa Paulina”.

Diversas atividades estão sendo preparadas.

Confira a programação:

• 09h – Acolhida dos grupos de idosos e participantes do evento no Santuário;
• 10h – Missa dedicada aos avós, presidida pelo Arcebispo Dom Wilson Tadeu Jönck, scj;
• 11h30 – Almoço no restaurante do Santuário;
• 13h – Bingo animado e baile.

Importante: Os participantes deverão levar brindes para o bingo. Confirme a presença do seu grupo pelo telefone (48) 3267-3030, pelo e-mail santuario@santuariosantapaulina ou na recepção do Santuário.

Facebook: Santuário Santa Paulina

Site: santuariosantapaulina.org.br

Texto: Guilherme Henrique

Fotos: Assessoria de Comunicação e Marketing do Santuário Santa Paulina

VI Encontro Nacional da PASCOM discutiu relações entre Igreja e Comunicação

Comunicadores católicos de todo o Brasil se reuniram em Aparecida (SP) para o VI Encontro Nacional da Pastoral da Comunicação – PASCOM. O evento que reuniu mais de 500 agentes de pastoral aconteu entre os dias 19 e 22 de julho, no Centro de Eventos Padre Vítor Coelho de Almeida, no Santuário Nacional.

O encontro, refletiu as relações entre a Igreja e a Comunicação e contou com a presença de professores, doutores e especialistas como Irmã Joana Puntel, Irmã Helena Corazza, Elson Faxina, Moisés Sbardelotto.

No domingo, (22), último dia de debates, os participantes puderam acompanhar a conferência do diretor-executivo da Transparência Internacional no Brasil, Bruno Brandão.

Marcus Tulius foi eleito Coordenador Nacional da PASCOM.

Durante os dias do encontro foram eleitos os primeiros agentes a coordenar nacionalmente a Pascom. O coordenador nacional eleito foi Marcus Tulius, da Arquidiocese de Vitória (ES) e coordenador do Regional Leste 2 da CNBB. A secretária nacional da Pascom é Patrícia Luz, da Arquidiocese de Salvador e coordenadora do Regional Nordeste 3.

O coordenador nacional afirmou que a expectativa é fortificar ainda mais o trabalho de articulação onde já existe a presença da Pascom e implantar a pastoral nas paróquias e dioceses onde ainda não existe.

“Nosso desafio é estar presentes nos locais onde a Pascom não existe e trabalhar a consciência dos agentes sobre o trabalho deles nas bases. Mais do que aprimorar a parte técnica, é gerar consciência que um agente de Pascom comunica a mensagem da Igreja e comunica Jesus Cristo”, afirmou.

Marcus possui sete anos de atuação na Pascom da Arquidiocese de Vitória (ES) e três anos na coordenação do Regional Leste 2 da CNBB, que compreende os estados de Minas e Espírito Santo.

Patrícia Luz é secretaria da PASCOM.

Para a Secretária nacional da Pascom, Patrícia Luz, a expectativa é conhecer e mapear a realidade da Pascom no Brasil e oferecer caminhos de formação para os agentes.

“No nosso coração temos o desejo de ajudar e contribuir para a comunicação, para que ela seja, de fato, caminho de evangelização e também de transformação social”, ressaltou.

Patrícia, que tem 16 anos de atuação na Pascom, salientou a importância dos agentes se reunirem em Aparecida para o 6º Encontro Nacional. “É uma oportunidade de encontrar as pessoas, de trocar experiências e dar visibilidade para a Pastoral”, concluiu.

Fonte: A12.

Pastoral Familiar divulga cartaz oficial do IX Congresso Regional

A coordenação da Pastoral Familiar do Regional Sul 4 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil  (CNBB), divulgou o cartaz oficial do IX Congresso Regional da Pastoral Familiar. O evento terá como tema ‘O Evangelho da Família: Alegria para o Mundo’ e acontece entre os dias 28 e 30 de setembro de 2018 na cidade de Nova Veneza (SC), Diocese de Criciúma.

Segundo o casal coordenador da Pastoral Familiar no estado de Santa Catarina, Cleuton Farias Gomes e Simone Brandelero Gomes, em breve serão divulgadas outras informações e as formas de inscrição para o evento.

Fonte: CNBBSul4.

 

Dom Wilson celebra aniversário com Clero, colaboradores e amigos da Arquidiocese

Padre Hélio esteve presente na celebração.

Na última sexta-feira, 13, ocorreu na Paróquia Santo Antônio, a Missa de Ação de Graças pelo 67 anos de vida do Arcebispo de Florianópolis, Dom Wilson Tadeu Jönck, scj. Estiveram presentes o Arcebispo Amérito, Dom Vito Schlickmann, mais de 40 Padres e Diáconos, colaboradores e prestadores de serviço da Arquidiocese. Após a celebração, foi realizado um almoço para todos os convidados.

O Arcebispo

Dom Wilson nasceu no dia 10 de julho de 1951, em Vidal Ramos. Em 1972 fez os votos na Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus (Dehonianos). Cinco anos mais tarde recebeu a ordenação presbiteral.

A ordenação episcopal se deu em agosto de 2003 e no dia 26 de maio de 2010 foi nomeado Bispo da Diocese de Tubarão. A posse como Arcebispo da Arquidiocese ocorreu no dia 15 de novembro de 2011, no ginásio de esportes do Colégio Catarinense, em Florianópolis.

Fonte: Arquidiocese de Florianópolis.

Livro traz reflexões teológicas sobre a devoção mariana no Brasil

A Editora Santuário, em parceria com a Academia Marial do Santuário Nacional de Aparecida (SP), acaba de lançar Aparecida: Significados e perspectivas, organizado por Wagner Lopes Sanchez.

A obra em questão é um compilado de 12 textos, apresentados durante o XI Congresso Mariológico Internacional, realizado em 2017 (ano jubilar) na Casa da Mãe Aparecida, cuja temática foi “Aparecida: 300 anos de devoção e fé”.

Além dos textos, o livro conta com epílogo de dom Francesco Biasin, da diocese de Barra do Piraí Volta Redonda (RJ), apresentação de Wagner Lopes Sanchez e prólogo de João Décio Passos.

A publicação mergulha na história da devoção brasileira a Nossa Senhora Aparecida, que se confunde com a trajetória do povo brasileiro, que levou para os lugares mais distantes deste país a figura de uma Maria negra; não há como não reconhecer que Nossa Senhora Aparecida faz parte do cenário cultural brasileiro. Ela, que já não pertence apenas à Igreja católica, apresenta-se muito maior do que o catolicismo; reúne em si mesma a história do povo, suas características principais, sua religião, sua busca por mais vida e sua resistência diante das forças que querem negar sua dignidade.

O senhor organizou os textos que compõem este livro e que foram apresentados no XI Congresso Mariológico, em 2017. Em linhas gerais, o que estes textos abordam e a que eles se assemelham ou do que se diferem?

Wagner Lopes Sanchez – O que é comum nos textos é a figura de Aparecida, presente em diversas situações socioculturais da realidade brasileira. Esse aspecto revela como a devoção a Nossa Senhora Aparecida é multifacetária na complexidade do campo religioso brasileiro e, sobretudo, na religião popular brasileira. O que é diferente é a diversidade de perspectivas a partir das quais se analisa a figura de Nossa Senhora Aparecida. São abordagens oriundas da teologia e da ciência da religião, que procuram captar a devoção a Aparecida em sua dinâmica e em seu impacto na vida social.

O Congresso Mariológico de 2017 foi realizado em pleno ano jubilar, às vésperas do grande jubileu dos 300 anos. O que representa e significa, em sua opinião, esses 300 anos de fé e devoção do povo brasileiro a Nossa Senhora Aparecida?

Wagner Sanchez – Foi um momento de celebração, comemoração e oportunidade para desvelar um grande mosaico que expressa, nos diferentes lugares e nas diferentes expressões religiosas, o significado e a importância da figura de Aparecida, que extrapola o catolicismo. A celebração dos 300 anos de Aparecida representou a celebração de uma devoção popular, que sintetiza muito bem não só as aspirações religiosas, mas também as aspirações de um povo, que quer viver e quer afirmar sua dignidade.

O conteúdo do livro foi organizado em duas grandes partes: “representações e devoções” e “significados e reflexões”. Fale-nos sobre a abordagem que cada parte do livro apresenta.

Wagner Sanchez – Além do prólogo e do texto conclusivo de dom Francesco Biasin, o livro tem duas partes. Na primeira, contêm textos que procuram captar diferentes formas da devoção a Nossa Senhora em vários contextos. Na segunda, os autores se dedicam a analisar e interpretar, a partir da teologia e da ciência da religião, quais são as lógicas presentes nas devoções populares a Nossa Senhora Aparecida e como elas se relacionam com a vida dos/as devotos/as.

Fonte: A12.

Paróquia celebra 37 anos de ordenação sacerdotal de Pe. Hélio da Cunha

Movimentos, Pastorais e demais fiéis de nossa paróquia se reuniram na noite desta quarta-feira, 11 de julho, às 20h, para celebrar mais um aniversário de ordenação sacerdotal de Pe. Hélio da Cunha.

A celebração, presidida por nosso pároco e assistida pelo Diácono Djalma da paróquia Santo Antônio (Campinas, São José-SC) que também completou sete anos de ordenação diaconal na última segunda-feira, dia 9, contou com um clima festivo e solene. Pe. Hélio partilhou com alegria os alguns dos momentos vividos durante sua vida de serviço ao Povo de Deus.

São 37 anos dedicados a servir a Igreja e o Povo de Deus. Ao final da celebração, Pe. Hélio recebeu homenagens e cumprimentos dos presentes.

Conheça o clipe do hino oficial da JMJ do Panamá

A 48° “Cena de Pan y Vino” (Jantar do Pão e Vinho), um evento realizado uma vez por ano para arrecadar fundos para o Seminário Maior San José, foi o cenário escolhido para o lançamento da versão internacional do hino da 34ª Jornada Mundial da Juventude Panamá 2019, gravado nos 5 idiomas oficiais (espanhol, inglês, francês, italiano e português).

“A Jornada Mundial da Juventude é um evento internacional e multilíngue, portanto o hino deve ser cantado em vários idiomas; não podemos esquecer que, ainda que se espere que a maioria dos peregrinos sejam de origem hispânica, muitos serão de língua portuguesa, inglesa, italiana e francesa”, disse Pedro Guevara Mann, Diretor Artístico da JMJ Panamá 2019.

O hino, composto pelo panamenho Abdiel Jiménez, será cantado e escutado nos cinco continentes. Portanto, para que se conseguisse uma adaptação que fosse fiel à música de Jiménez, Guevara Mann contatou vários compositores católicos de reconhecimento internacional para que ajudassem com as traduções.

Desta forma, a versão italiana foi adaptada pelo maestro Marco Frisina, que é conhecido por sua composição Jesus Christ You Are My Life, lançada na JMJ de Roma no ano 2000 e que se tornou no hino extraoficial de todas as JMJs. A versão em língua portuguesa foi adaptada por Ziza Fernandes, do Brasil; a versão em inglês pelo Padre Robert Galea, da Austrália; a versão francesa pelos talentosos músicos e compositores da Comunidade Chemin Neuf, da França.

Uma vez aprovadas as versões em cada idioma, Guevara Mann trabalhou com o arranjador do hino, Aníbal Muñoz, para conseguir a combinação perfeita. A versão foi toda gravada no Panamá, usando o talento de artistas católicos panamenhos, que tiveram que apurar seus conhecimentos nestes idiomas.

Os intérpretes da versão internacional do hino são: Gabriel Díaz e Marisol Carrasco (espanhol), Lucia Muñoz e Pepe Casis (italiano), Naty Beitia (francês), José Berástegui e Eduviges Tejedor, do Panamá (inglês) e Erick Vianna e Kiara Vasconcelos (português), da Comunidade Shalom do Brasil, que estão no Panamá trabalhando para a JMJ que será em janeiro de 2019. Logo após o lançamento da versão internacional do hino da JMJ Panamá 2019, foi apresentado o vídeo, gravado em diferentes dioceses do Panamá.

Conheça a versão internacional do hino

https://web.facebook.com/jovensconectados/videos/1542946505815439/

Fonte: Jornada Mundial da Juventude

Parabéns Dom Wilson! Louvado seja Deus por mais um ano de sua vida!

A Arquidiocese de Florianópolis está em festa neste dia, 10 de julho. O Arcebispo Metropolitano, Dom Wilson Tadeu Jönck, scj, comemora 67 anos de vida. Louvamos a Deus por mais um ano de vida deste que é pura doação à igreja arquidiocesana.

Dom Wilson nasceu no ano de 1951, em Vidal Ramos. Em 1972 fez os votos na Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus (Dehonianos). Cinco anos mais tarde recebeu a ordenação presbiteral.

Sua ordenação episcopal aconteceu em agosto de 2003 e no dia 26 de maio de 2010  foi nomeado Bispo da Diocese de Tubarão. A posse como Arcebispo da Arquidiocese de Florianópolis ocorreu no dia 15 de novembro de 2011, no ginásio de esportes do Colégio Catarinense, em Florianópolis.

Feliz Aniversário Dom Wilson!